Nome do Grupo
Sonhos Livres
Instituição
EE Oscar Pereira Machadoo
Tema do dia
Diversidade e Olhar o Diferente
Objetivo da ação
Roda de conversa trazendo uma diferente ótica de diversidade dentro da nossa comunidade. Foram convidados a Trans Manu, o Sangento Lora que instalou a base comunitária no Jd Angela e Claudio Miranda presidente do Instituto Favela da Paz.
Como aconteceu a ação?
A ação aconteceu no EE Oscar Pereira Machado. Foi uma roda de conversa com a finalidade de trazer diferentes olhares sobre a diversidade que temos em nossa comunidade. Foi programado ser uma hora de conversa, a primeira meia hora a Trans Manu e o coordenador Carlos Adriano falando sobre a liberdade de gêneros. Manu é poeta e quebrou barreiras quando disse que aceitar ser diferente é a partir de quando você se olha no espelho e consegue se reconhecer, foi aberto para perguntas e surgiram muitas dúvidas sobre família e aceitação. Nós ficamos felizes pois conhecemos a Manu e sabemos todo o processo de transformação de usar short e conseguir começar a usar vestidos. Depois a fala foi passada para o Sargento Lora que inaugurou a base comunitária em 1998, quando o Jd Angela era considerado o bairro mais violento do mundo, e a partir de ações comunitárias e aproximando a comunidade do policiamento, criou uma biblioteca comunitária, ações para crianças como Dia das Crianças, Grafite, Festival Jd Angela music, e visitou outros países no Projeto Nota 10 , desde então ele foi reconhecido mundialmente e recebeu mais prêmios 150 prêmios, um dos prêmios mais importantes foi Laura Rois. Trouxemos o Sargento para trazer o olhar diferente para personalidades como ele, pois devemos dar forças para as boas idéias e ignorar o mau, pois a base comunitária daqui combate a violência verdadeiramente. O fechamento ficou para Claudio Miranda presidente do Instituto Favela da Paz, que é integrante da banda Poesia Samba Soul , que falou sobre Dons e Intuicoes, e trouxe um olhar diferente para que eles refletissem como sentem os seus dons, com a cabeça ou com o coração? Abrimos para perguntas e sentimos que houve uma conexão imediata a essa reflexão. Como resultado final a roda de conversa extrapolou o horario, porque os alunos não queriam parar de perguntar. Então deixamos o espaço livre exatamente porque somos do Projeto Sonhos Livres, e atingimos o resultado esperado que é olhar deferente através de ações transformadoras e mostrar que a Diversidade se encontra nessas pessoas que fazem diferente.
Quantas pessoas impactadas, ou seja, envolvidas?
70 pessoas impactadas entre alunos, professores e instituição.
Teve alguma organização/instituição parceira? Se sim, qual?
Instituto Favela da Paz e Base Comunitária Jardim Ranieri
Você ficou feliz/satisfeito com o resultado? Sim ou não e o porquê.
Bom, ficamos muito felizes com o rumo que a conversa teve, foi muito gratificante ver que todos eles estavam gostando e interagindo com sinceridade. Não imaginávamos que podíamos mover tantas pessoas diferentes, com o mesmo objetivo , que seria falar sobre o diferencial.
A diversidade vivenciada nesse momento , trouxe uma nova expectativa pra nos que somos jovens.
Com um futuro cheio de inspirações para nossa comunidade
Tiveram alguma dificuldade/problema? Se sim, qual?
Sim, tivemos dificuldades em encerrar a roda de conversa, por conta dos alunos que estavam muitos ansiosos. Então não pararam de fazer perguntas e assim foi fluindo a conversa, e acabamos ultrapassando do horário. Terminamos a conversa por conta do intervalo, e acabamos 21:30.